DANDO O CU PRA UM CAMINHONEIRO

Oi pessoal estou de volta com mais um conto verнdico, mais uma pequena aventura de tantas outras vivida por mim, gosto de relatar minhas aventuras com outros homens, pois com mulher e coisa normal, pois sou homem tambйm, gosto de sexo e faзo muitas loucuras para obter prazer sexual, nгo tenho tabus em relaзгo ao sexo cada um faz o que gosta e como gosta nгo curto de tudo, mas adora ser possuнdo por uma rola e chupб-la bem gostoso, mas vamos ao que interessa, eu era caminhoneiro devido a um acidente fiquei na cadeira de rodas e nгo pude dirigir mais um caminhгo, sou apaixonado por caminhгo, por isso falo sempre com meus amigos de estrada para me convidarem para viajar com eles, mas a maioria que conheзo nгo viajam para longe sб pequenos trajetos, mas semana retrasada Ricardo um amigo caminhoneiro me ligou e perguntou se queria viajar para o rio grande do sul com o tio dele, pois sua tia que sempre o acompanha nas viagens teria que ficar desta vez e ele queria uma companhia para ir com ele, Ricardo falou de mim e ele pediu para me convidar.rnrn, eu aceitei de pronto, pois teria o prazer de subir numa boleia e cortar as estradas numa bela maquina (um volvo 440), o Ricardo me levou para conhecer seu tio o Sr. Geraldo um coroa de 60 anos, barrigudo, peludo, de mais ou menos 2 metros de altura, cabelos grisalhos, muito brincalhгo, disse para mim que nos revezarнamos o volante no trajeto da viagem (kkkkkk) marcamos que no dia seguinte ele passaria na minha casa por volta das 2 da manha e daн seguirнamos viajem, fui para casa arrumei algumas roupas numa mochila e fui dormir na madrugada de quarta ele parou seu caminhгo na porta da minha casa e eu abri a porta despedi da minha esposa, subi no caminhгo e fomos para uma viajem que seria inesquecнvel para mim, nгo sб pelo fato de viajar numa maquina daquelas, mas pelo que estava por vir, seguimos viagem paramos para tomar cafй, daн ele me chamou para ir ate o banheiro com ele conversando, levei tudo numa boa e fui, entramos no banheiro ele se aproximou do mictбrio abriu a braguilha da bermuda e tirou a rola mais linda que jб vi ate hoje com 37 anos de idade, estava mole, mas jб tinha pelo menos uns 19 cm de comprimento e parecia um vidro de desodorante de tгo grossa, a cabeзa era excomungal, que rola, ele urinou por pelo menos uns 3 minutos balanзou sua poderosa ferramenta e guardou ela na bermuda, pude perceber que ele nгo usava cueca, quando jб eram 19 horas da noite ele disse que pararia num posto para que ele pudesse dormir, eu concordei, chegamos ao posto descemos para tomar banho e voltamos para o caminhгo, nгo pude ver sua rolona de novo, pois os banheiros eram separados, daн quando ele estava me ajudando a subir no caminhгo, a ele estava usando uma bermuda bem fininha tipo pijama e sem camisa, pude sentir sua rolona encostar-se a mim, daн ele pegou nas minhas nadegas para empurrar para cima da boleia, e enfiou o dedo ate meu cuzinho, pois eu estava de shorts e tambйm nгo uso cueca, ficou ali por alguns segundos roзando o dedo no cuzinho, nem percebi (ele me (falou depois me chamando de putinha) entramos no caminhгo ele arrumou a cama e disse para eu deitar nos fundos da cama, pois ele deitaria na beirada, se quando amanhecesse eu estivesse dormindo ele nгo me acordaria, concordei e me deitei de costas para ele, ele se deitou atrбs de mim e sem qualquer pudor falou no meu ouvido, sб tem um problema eu nгo consigo dormir sem antes fuder o cuzao da minha mulher, mas ela nгo esta aqui e vocк gostou do meu brinquedo la no banheiro, e nгo precisa negar, pois conheзo putinha como vocк de longe, e tambйm coloquei meu dedo no seu cuzinho que ficou piscando pedindo mais, daн me virei e falei pra ele que tudo bem, pois nгo parava de pensar na sua rola enorme, mas ninguйm podia saber nem o sobrinho dele, pois eu era casado e nгo seria legal minha esposa se expor desta forma ela sabia que eu gostava, mas nгo participa e finge que eu nгo faзo mais (mal ela sabe que faзo e muito), daн ele concordou e comeзou a me beijar, nгo curto muito beijar homem, mas na hora do tesгo quem liga ne, eu procurei logo seu pauzгo e achei-o comeзando a crescer (se e que podia crescer mais) quando ele atingiu seu auge da plenitude da dureza, meu coraзгo disparou que espetбculo de rola, fiquei sabendo depois de estar todo arrombado que media 30 de comprimento e 8 de polegada, a cabeзa tinha 19 de circunferкncia, nгo pensei duas vezes e cai de boca naquele monumento que nгo conseguia engolir nem a cabeзa, pois quando forзava doнa meus lбbios, daн comecei a lamber beijar, e pedia a ele para me arrombar com aquilo tudo, ele me pedia calmo, pois jб tinha mandгo vбrios machos e fкmeas para o hospital com sangramento nos anus e nas bucetas, esta e a vantagem de nгo sentir dor sб tesгo, virei de lado e pedi para ele colocar bem devagar, ele esticou a Mao e pegou um creme passou no meu cuzinho, encostou a cabeзa e empurrou devagarzinho, meu cuzinho retraiu na hora, acho que ficou com medo, daн comeзou a se abrir e aceitar aquele monumento de carne dentro dele, o Geraldo comeзou a foder bem devagarzinho com metade da sua rola no meu cu, pus a Mao para trбs e vi que nгo estava tudo dentro de mim, pedi para ele por tudo nгo deixar nada de fora, ele foi colocando devagarzinho ate sumir tudo no meu cuzinho, me sentia todo preenchido, parecia que estava me rasgando, batia no meu estomago, estava dentro do meu intestino, que delicia, Geraldo me comia com muito tesгo me chamando de putinha, de cuzinho gostoso, ficamos assim grudados por mais ou menos 40 minutos, depois ele despejou tanta porra no meu cuzinho que vazava tanta porra na cama do caminhгo, depois ele pediu para que eu limpa-se seu mastro gigantesco, e eu como uma boa putinha atendi meu macho roludo, seu pau ainda estava duro, daн ele me colocou de quatro e me enrrabou de novo agora todo esfolado entrou fбcil seu pintгo no meu cuzгo neste momento, ele me comia com muita forзa, enfiava ate o talo no fundo do meu cu e eu pedia mais, pois e muito bom dar o cu, ainda mais pra uma rola daquela, ficamos nesta sacanagem por mais uma hora, daн ele gozou de novo um montгo de porra dentro do meu cuzinho, ele se levantou e disse que iria ao banheiro, eu fiquei ali todo arrombado, coloquei a mгo no meu buraco para ver como estava, leitores sem brincadeira cabia minha mгo la dentro de tгo arrombado que fiquei, mas valeu Г  pena, pois nossa viagem durou trкs dias e eu fui arrombado a cada momento que dava pelo Geraldo e seu pauzгo, chegamos a santos e ele disse que a qualquer prбxima oportunidade ele me chamaria de novo para mais alguns dias de muito prazer e que comeria o cuzгo da esposa sempre lembrando do meu cuzinho, ate conhecer sua rolona arrombadora de cu, espero que gostem de mais este conto meu e continue entrando em contato comigo atravйs do email [email protected], pois ate agora nгo conseguir dar meu cuzinho pra nenhum leitor estou ansioso para contar aqui como serб minha aventura com um de meus leitores ate a prбxima.rn

DANDO O CU PRA UM CAMINHONEIRO

Oi pessoal estou de volta com mais um conto verídico, mais uma pequena aventura de tantas outras vivida por mim, gosto de relatar minhas aventuras com outros homens, pois com mulher e coisa normal, pois sou homem também, gosto de sexo e faço muitas loucuras para obter prazer sexual, não tenho tabus em relação ao sexo cada um faz o que gosta e como gosta não curto de tudo, mas adora ser possuído por uma rola e chupá-la bem gostoso, mas vamos ao que interessa, eu era caminhoneiro devido a um acidente fiquei na cadeira de rodas e não pude dirigir mais um caminhão, sou apaixonado por caminhão, por isso falo sempre com meus amigos de estrada para me convidarem para viajar com eles, mas a maioria que conheço não viajam para longe sá pequenos trajetos, mas semana retrasada Ricardo um amigo caminhoneiro me ligou e perguntou se queria viajar para o rio grande do sul com o tio dele, pois sua tia que sempre o acompanha nas viagens teria que ficar desta vez e ele queria uma companhia para ir com ele, Ricardo falou de mim e ele pediu para me convidar.rnrn, eu aceitei de pronto, pois teria o prazer de subir numa boleia e cortar as estradas numa bela maquina (um volvo 440), o Ricardo me levou para conhecer seu tio o Sr. Geraldo um coroa de 60 anos, barrigudo, peludo, de mais ou menos 2 metros de altura, cabelos grisalhos, muito brincalhão, disse para mim que nos revezaríamos o volante no trajeto da viagem (kkkkkk) marcamos que no dia seguinte ele passaria na minha casa por volta das 2 da manha e daí seguiríamos viajem, fui para casa arrumei algumas roupas numa mochila e fui dormir na madrugada de quarta ele parou seu caminhão na porta da minha casa e eu abri a porta despedi da minha esposa, subi no caminhão e fomos para uma viajem que seria inesquecível para mim, não sá pelo fato de viajar numa maquina daquelas, mas pelo que estava por vir, seguimos viagem paramos para tomar café, daí ele me chamou para ir ate o banheiro com ele conversando, levei tudo numa boa e fui, entramos no banheiro ele se aproximou do mictário abriu a braguilha da bermuda e tirou a rola mais linda que já vi ate hoje com 37 anos de idade, estava mole, mas já tinha pelo menos uns 19 cm de comprimento e parecia um vidro de desodorante de tão grossa, a cabeça era excomungal, que rola, ele urinou por pelo menos uns 3 minutos balançou sua poderosa ferramenta e guardou ela na bermuda, pude perceber que ele não usava cueca, quando já eram 19 horas da noite ele disse que pararia num posto para que ele pudesse dormir, eu concordei, chegamos ao posto descemos para tomar banho e voltamos para o caminhão, não pude ver sua rolona de novo, pois os banheiros eram separados, daí quando ele estava me ajudando a subir no caminhão, a ele estava usando uma bermuda bem fininha tipo pijama e sem camisa, pude sentir sua rolona encostar-se a mim, daí ele pegou nas minhas nadegas para empurrar para cima da boleia, e enfiou o dedo ate meu cuzinho, pois eu estava de shorts e também não uso cueca, ficou ali por alguns segundos roçando o dedo no cuzinho, nem percebi (ele me (falou depois me chamando de putinha) entramos no caminhão ele arrumou a cama e disse para eu deitar nos fundos da cama, pois ele deitaria na beirada, se quando amanhecesse eu estivesse dormindo ele não me acordaria, concordei e me deitei de costas para ele, ele se deitou atrás de mim e sem qualquer pudor falou no meu ouvido, sá tem um problema eu não consigo dormir sem antes fuder o cuzao da minha mulher, mas ela não esta aqui e você gostou do meu brinquedo la no banheiro, e não precisa negar, pois conheço putinha como você de longe, e também coloquei meu dedo no seu cuzinho que ficou piscando pedindo mais, daí me virei e falei pra ele que tudo bem, pois não parava de pensar na sua rola enorme, mas ninguém podia saber nem o sobrinho dele, pois eu era casado e não seria legal minha esposa se expor desta forma ela sabia que eu gostava, mas não participa e finge que eu não faço mais (mal ela sabe que faço e muito), daí ele concordou e começou a me beijar, não curto muito beijar homem, mas na hora do tesão quem liga ne, eu procurei logo seu pauzão e achei-o começando a crescer (se e que podia crescer mais) quando ele atingiu seu auge da plenitude da dureza, meu coração disparou que espetáculo de rola, fiquei sabendo depois de estar todo arrombado que media 30 de comprimento e 8 de polegada, a cabeça tinha 19 de circunferência, não pensei duas vezes e cai de boca naquele monumento que não conseguia engolir nem a cabeça, pois quando forçava doía meus lábios, daí comecei a lamber beijar, e pedia a ele para me arrombar com aquilo tudo, ele me pedia calmo, pois já tinha mandão vários machos e fêmeas para o hospital com sangramento nos anus e nas bucetas, esta e a vantagem de não sentir dor sá tesão, virei de lado e pedi para ele colocar bem devagar, ele esticou a Mao e pegou um creme passou no meu cuzinho, encostou a cabeça e empurrou devagarzinho, meu cuzinho retraiu na hora, acho que ficou com medo, daí começou a se abrir e aceitar aquele monumento de carne dentro dele, o Geraldo começou a foder bem devagarzinho com metade da sua rola no meu cu, pus a Mao para trás e vi que não estava tudo dentro de mim, pedi para ele por tudo não deixar nada de fora, ele foi colocando devagarzinho ate sumir tudo no meu cuzinho, me sentia todo preenchido, parecia que estava me rasgando, batia no meu estomago, estava dentro do meu intestino, que delicia, Geraldo me comia com muito tesão me chamando de putinha, de cuzinho gostoso, ficamos assim grudados por mais ou menos 40 minutos, depois ele despejou tanta porra no meu cuzinho que vazava tanta porra na cama do caminhão, depois ele pediu para que eu limpa-se seu mastro gigantesco, e eu como uma boa putinha atendi meu macho roludo, seu pau ainda estava duro, daí ele me colocou de quatro e me enrrabou de novo agora todo esfolado entrou fácil seu pintão no meu cuzão neste momento, ele me comia com muita força, enfiava ate o talo no fundo do meu cu e eu pedia mais, pois e muito bom dar o cu, ainda mais pra uma rola daquela, ficamos nesta sacanagem por mais uma hora, daí ele gozou de novo um montão de porra dentro do meu cuzinho, ele se levantou e disse que iria ao banheiro, eu fiquei ali todo arrombado, coloquei a mão no meu buraco para ver como estava, leitores sem brincadeira cabia minha mão la dentro de tão arrombado que fiquei, mas valeu à pena, pois nossa viagem durou três dias e eu fui arrombado a cada momento que dava pelo Geraldo e seu pauzão, chegamos a santos e ele disse que a qualquer práxima oportunidade ele me chamaria de novo para mais alguns dias de muito prazer e que comeria o cuzão da esposa sempre lembrando do meu cuzinho, ate conhecer sua rolona arrombadora de cu, espero que gostem de mais este conto meu e continue entrando em contato comigo através do email [email protected], pois ate agora não conseguir dar meu cuzinho pra nenhum leitor estou ansioso para contar aqui como será minha aventura com um de meus leitores ate a práxima.rn

DANDO O CU PRA UM CAMINHONEIRO

DANDO O CU PRA UM CAMINHONEIROrnrnrnOi pessoal estou de volta com mais um conto verídico, mais uma pequena aventura de tantas outras vivida por mim, gosto de relatar minhas aventuras com outros homens, pois com mulher e coisa normal, pois sou homem também, gosto de sexo e faço muitas loucuras para obter prazer sexual, não tenho tabus em relação ao sexo cada um faz o que gosta e como gosta não curto de tudo, mas adora ser possuído por uma rola e chupá-la bem gostoso, mas vamos ao que interessa, eu era caminhoneiro devido a um acidente fiquei na cadeira de rodas e não pude dirigir mais um caminhão, sou apaixonado por caminhão, por isso falo sempre com meus amigos de estrada para me convidarem para viajar com eles, mas a maioria que conheço não viajam para longe sá pequenos trajetos, mas semana retrasada Ricardo um amigo caminhoneiro me ligou e perguntou se queria viajar para o rio grande do sul com o tio dele, pois sua tia que sempre o acompanha nas viagens teria que ficar desta vez e ele queria uma companhia para ir com ele, Ricardo falou de mim e ele pediu para me convidar. rn, eu aceitei de pronto, pois teria o prazer de subir numa boleia e cortar as estradas numa bela maquina (um volvo 440), o Ricardo me levou para conhecer seu tio o Sr. Geraldo um coroa de 60 anos, barrigudo, peludo, de mais ou menos 2 metros de altura, cabelos grisalhos, muito brincalhão, disse para mim que nos revezaríamos o volante no trajeto da viagem (kkkkkk) marcamos que no dia seguinte ele passaria na minha casa por volta das 2 da manha e daí seguiríamos viajem, fui para casa arrumei algumas roupas numa mochila e fui dormir na madrugada de quarta ele parou seu caminhão na porta da minha casa e eu abri a porta despedi da minha esposa, subi no caminhão e fomos para uma viajem que seria inesquecível para mim, não sá pelo fato de viajar numa maquina daquelas, mas pelo que estava por vir, seguimos viagem paramos para tomar café, daí ele me chamou para ir ate o banheiro com ele conversando, levei tudo numa boa e fui, entramos no banheiro ele se aproximou do mictário abriu a braguilha da bermuda e tirou a rola mais linda que já vi ate hoje com 37 anos de idade, estava mole, mas já tinha pelo menos uns 19 cm de comprimento e parecia um vidro de desodorante de tão grossa, a cabeça era excomungal, que rola, ele urinou por pelo menos uns 3 minutos balançou sua poderosa ferramenta e guardou ela na bermuda, pude perceber que ele não usava cueca, quando já eram 19 horas da noite ele disse que pararia num posto para que ele pudesse dormir, eu concordei, chegamos ao posto descemos para tomar banho e voltamos para o caminhão, não pude ver sua rolona de novo, pois os banheiros eram separados, daí quando ele estava me ajudando a subir no caminhão, a ele estava usando uma bermuda bem fininha tipo pijama e sem camisa, pude sentir sua rolona encostar-se a mim, daí ele pegou nas minhas nadegas para empurrar para cima da boleia, e enfiou o dedo ate meu cuzinho, pois eu estava de shorts e também não uso cueca, ficou ali por alguns segundos roçando o dedo no cuzinho, nem percebi (ele me (falou depois me chamando de putinha) entramos no caminhão ele arrumou a cama e disse para eu deitar nos fundos da cama, pois ele deitaria na beirada, se quando amanhecesse eu estivesse dormindo ele não me acordaria, concordei e me deitei de costas para ele, ele se deitou atrás de mim e sem qualquer pudor falou no meu ouvido, sá tem um problema eu não consigo dormir sem antes fuder o cuzao da minha mulher, mas ela não esta aqui e você gostou do meu brinquedo la no banheiro, e não precisa negar, pois conheço putinha como você de longe, e também coloquei meu dedo no seu cuzinho que ficou piscando pedindo mais, daí me virei e falei pra ele que tudo bem, pois não parava de pensar na sua rola enorme, mas ninguém podia saber nem o sobrinho dele, pois eu era casado e não seria legal minha esposa se expor desta forma ela sabia que eu gostava, mas não participa e finge que eu não faço mais (mal ela sabe que faço e muito), daí ele concordou e começou a me beijar, não curto muito beijar homem, mas na hora do tesão quem liga ne, eu procurei logo seu pauzão e achei-o começando a crescer (se e que podia crescer mais) quando ele atingiu seu auge da plenitude da dureza, meu coração disparou que espetáculo de rola, fiquei sabendo depois de estar todo arrombado que media 30 de comprimento e 8 de polegada, a cabeça tinha 19 de circunferência, não pensei duas vezes e cai de boca naquele monumento que não conseguia engolir nem a cabeça, pois quando forçava doía meus lábios, daí comecei a lamber beijar, e pedia a ele para me arrombar com aquilo tudo, ele me pedia calmo, pois já tinha mandão vários machos e fêmeas para o hospital com sangramento nos anus e nas bucetas, esta e a vantagem de não sentir dor sá tesão, virei de lado e pedi para ele colocar bem devagar, ele esticou a Mao e pegou um creme passou no meu cuzinho, encostou a cabeça e empurrou devagarzinho, meu cuzinho retraiu na hora, acho que ficou com medo, daí começou a se abrir e aceitar aquele monumento de carne dentro dele, o Geraldo começou a foder bem devagarzinho com metade da sua rola no meu cu, pus a Mao para trás e vi que não estava tudo dentro de mim, pedi para ele por tudo não deixar nada de fora, ele foi colocando devagarzinho ate sumir tudo no meu cuzinho, me sentia todo preenchido, parecia que estava me rasgando, batia no meu estomago, estava dentro do meu intestino, que delicia, Geraldo me comia com muito tesão me chamando de putinha, de cuzinho gostoso, ficamos assim grudados por mais ou menos 40 minutos, depois ele despejou tanta porra no meu cuzinho que vazava tanta porra na cama do caminhão, depois ele pediu para que eu limpa-se seu mastro gigantesco, e eu como uma boa putinha atendi meu macho roludo, seu pau ainda estava duro, daí ele me colocou de quatro e me enrrabou de novo agora todo esfolado entrou fácil seu pintão no meu cuzão neste momento, ele me comia com muita força, enfiava ate o talo no fundo do meu cu e eu pedia mais, pois e muito bom dar o cu, ainda mais pra uma rola daquela, ficamos nesta sacanagem por mais uma hora, daí ele gozou de novo um montão de porra dentro do meu cuzinho, ele se levantou e disse que iria ao banheiro, eu fiquei ali todo arrombado, coloquei a mão no meu buraco para ver como estava, leitores sem brincadeira cabia minha mão la dentro de tão arrombado que fiquei, mas valeu à pena, pois nossa viagem durou três dias e eu fui arrombado a cada momento que dava pelo Geraldo e seu pauzão, chegamos a santos e ele disse que a qualquer práxima oportunidade ele me chamaria de novo para mais alguns dias de muito prazer e que comeria o cuzão da esposa sempre lembrando do meu cuzinho, ate conhecer sua rolona arrombadora de cu, espero que gostem de mais este conto meu e continue entrando em contato comigo através do email [email protected], pois ate agora não conseguir dar meu cuzinho pra nenhum leitor estou ansioso para contar aqui como será minha aventura com um de meus leitores ate a práxima.rn

gang bang com coroasconto erotico teenbode comendo mulhermasturbando no trabalhoincesto no japaotraindo o marido com amigomenage lesbicocomendo a filha do amigomulher de programa em ponta grossairmao comendo a propria irmaconto gay eroticomadrasta batendo punhetatransando com namorado da amigagozei na sogravelha lesbicacomo seduzir mulher casadatravestis deliciacomo comer o cu da minha mulherseduziu e comeuhomem de calcinha sexosexo gay históriasexo na busetaorgia heterobatepapouolcampinasgrisalho peladopelado peludoestuprador pornoconto erotico narradocontos eroticos papaimelhor trepadafudendo a vizinha escondidoconts eróticoscontoseroticocnnnovinho fudendo meninovovo chupando a buceta da netaincesto travestigay sendo estupradodotado de sungasexo.safadoboquete violentoincestuosascontos eróticos a trescorno limpando esposaentrou sem quererzoofilia caseiratrans gordinhacasada e cornopornodoido menageprimeira vez da casadacachorro chupando pau do donocontos de zoocontos narradosmae gemendoporno doidcoroas na zoofiliachupando a buceta da professorasexo com empregada negrabeijo na xoxotagaroto comendo a empregadafoda bem dadamini saia sem calcinhametendo na boneca inflavelsexo a tres contoscontos eeoticos gayfoda bem dadabebendo porra do cavalocontos picantecontod eroticosesposa querendo rolaconto erotico gravidax nxxcontos eróticos.commarido divide esposa com amigoponei gozando dentrodp com dotadoscontos eroticos realme come papaipunhetando o sobrinhoincesto no japãohentai família caipirachantageando a irmagozando no cuzinho da ninfetacomendo a mulher do amigo bebadofilho comendo a mãe dormindosuruba com dotadoscontos eroticos no trabalhoenteada chupando padrastoprostitutas guarulhosfoto dando o cutudo que cdzinha gostaela pediu pra gozar dentroclitoris gigantemeninas na praia de nudismobucetas rasgadascomendo indiazinhaminha mulher me traiusonhar com comadrehentai revistas